Menssagem de erro

In Brazil and in the World

O Brasil na Arte Popular - 40 anos do Museu Casa do Pontal

2016
Museu Histórico Nacional
Praça Marechal Âncora, s/n. Entre o Aeroporto Santos Dumont e a Praça XV

Como parte da programação cultural das olimpíadas na cidade do Rio de Janeiro, e a convite do Museu Histórico Nacional, o Museu Casa do Pontal inaugura na próxima terça-feira, 16 de agosto, às 10h, uma exposição de arte popular brasileira, que celebra a cultura popular brasileira e também os 40 anos do Museu Casa do Pontal. A exposição ficará aberta até o dia 30 de outubro. Os frequentadores do Boulevard Olímpico terão a oportunidade estar perto e conhecer as várias vertentes da nossa cultura.

 São mais de 150 obras, de 35 artistas, de 11 estados brasileiros: Alagoas, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

A mostra tem logo na entrada uma escultura cinética e sonora, em tamanho natural, do grande músico brasileiro Luiz Gonzaga, criação do artista fluminense Adalton Fernandes Lopes. Luiz Gonzaga marcou fortemente a identidade nacional, abrindo espaço para a valorização da música e dos ritmos regionais do país. Motivado pelo desejo de reforçar a riqueza cultural da região nordestina, onde nasceu, apresentou ao país o baião, valorizando a combinação instrumental que une sanfona, triângulo e zabumba.  Essa obra simboliza a importância dos ritmos e das festas para a arte popular brasileira.

Após, teremos uma síntese das festas brasileiras. Uma área com dispositivos digitais apresentará simultaneamente filmes, imagens em movimento e obras de arte. Entre as obras serão apresentadas a Cavalhada de Goiás, o Bumba-meu-boi do Maranhão, o Cavalo-Marinho e o Maracatu, de Pernambuco, os Reisados, de Alagoas, a Festa Junina e o Carnaval, nas placas do Ceará. As vitrines receberão entre os personagens do maracatu e do boi, os brincantes da dança do pau-de-fitas, de Santa Catarina. Ao final, uma grande engenhoca com mais de 100 personagens apresentará, em movimento, o desfile de carnaval no sambódromo do Rio de Janeiro.  

Também falaremos das origens da arte popular brasileira, que surge inicialmente para o público como brinquedo para crianças. Grandes artistas como Mestre Vitalino, Noemisa, Dona Isabel, Nino, Nhô Caboclo, Manoel Galdino e Adalton Lopes serão homenageados. E, ainda, estarão presentes os principais núcleos de produção cerâmica do país: Alto do Moura, Caruaru, Pernambuco; Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais e Juazeiro do Norte, Ceará.

Ao final do percurso, uma linha do tempo permitirá que o público conheça um pouco da história do Museu Casa do Pontal, que completa 40 anos de atividades ininterruptas em 2016. Serão exibidos filmes, depoimentos de personalidades públicas, diretores, curadores e pesquisadores de Museus de várias partes do mundo, além de um conjunto de imagens e textos de maneira que o público tenha ideia da complexidade envolvida na manutenção deste que é o maior museu de arte popular do país. Também serão apresentadas imagens da nova sede do Museu Casa do Pontal que está sendo construída na Barra.