Trabalho

Em sua maioria, os artistas populares começam cedo o aprendizdo profissional auxiliando os pais nos serviços de olaria ou marcenaria. Os primeiros, colaborando na feitura de louças, panelas e vasos; os últimos, na construção de casas ou confecção e conserto de móveis, portas e outros materiais necessários à lida cotidiana na roça, nas fazendas e nas cidades onde a herança da arquitetura colonial ainda se faz presente. As meninas tanto auxiliam nos afazeres domésticos como na roça, onde cultivam alimentos que serão consumidos pela própria família. Também iniciam-se ainda crianças na modelagem. Só para uns poucos a arte popular torna-se, um dia, atividade única. A maior parte atravessará a vida inteira dividindo-se em múltiplas ocupações. Por isso o trabalho é fundamental e fartamente representado nas obras, com homens, mulheres e crianças sendo flagrados em inúmeras funções: carregando água, caçando, fabricando farinha, cuidando da casa e da família. Há empregados de serrarias, oficinas de conserto de eletrodomésticos, agricultores, escritoras, rendeiras, costureiras, padeiros, palhaços, policiais, bailarinas de circo, mágicos e lavradores no mutirão. No período em que a arte popular brasileira ganha impulso, entre fins de 1940 e 1970, o estilo de vida urbano vai se impondo em todo o país, criando novas realidades. Talvez por isso, nota-se um duplo interesse, próprio dos períodos de mudanças, pelas referências nostálgicas ao modo de vida rural e, simultaneamente, pelas novidades trazidas pela industrialização e o estilo de vida citadino. Surgem as cenas que tematizam as profissões de praça pública: vendedores de jornais ou de comidas regionais, sorveteiros, engraxates, varredores de rua, paneleiros, etc. Ainda hoje, nas pequenas cidades, é nas praças que acontecem os principais fatos da vida social. Típicas no Brasil, país quente onde as ruas são usadas de maneira intensa pela população, possibilitaram o aparecimento desse gênero de profissional que também prolifera nas grandes metrópoles. Com o fortalecimento da atividade industrial, a pulverização do trabalho em especialidades, a intensa migração do campo para as cidades, multiplicam-se os chamados profissonais liberais, que passam a ser tema comum nessa arte - figuras que representam médicos, dentistas, veterinários, professores, etc. Além disso, cresce também o interesse pela crítica social com a representação dos profissionais que proliferam à margem da lei, incluindo de ladrões de galinha a advogados inescrupulosos. Como uma arte viva, que continua a ser feita contemporaneamente, a arte popular aborda temas que podem estimular discussões acerca das principais questões da atualidade: a relação do homem com o trabalho e o emprego; as soluções econômicas alternativas encontradas pelos membros das camadas menos favorecidadas da população; as relações de gênero, o papel social da mulher na sociedade tradicional e nas comunidades urbanas; a questão populacional; a ocupação do espaço urbano; a ética na vida social; as relações com o sagrado, a lei e a justiça. Prestar atenção nessa obras permite, portanto, apreender o ponto de vista e a prática dos grupos historicamente marginalizados, o que possibilita novas e revigorantes leituras da realidade atual do Brasil.

Angela Mascelani

OBRAS
  • Galo
  • Rendeira
  • Catando piolhos
  • Rendeira
  • Abate de boi
  • Rendeira
  • Delegacia de Polícia
  • Alimentando galinhas
  • Costurando
  • Rendeira
  • Dentista
  • Amarrando o rabo do boi
  • Costureiras
  • Rendeira
  • Socando pilão
  • Dentista
  • Cozinheira
  • Escritora
  • Cavaleiro
  • Advogado
  • Cortando lenha
  • Lavadeira
  • Agrimensor
  • Fittipaldi
  • Amolador de facas
  • Lambe-Lambe / fotógrafo
  • Lavoura
  • Carregando fardo
  • Mulher fazendo pão
  • Auscultando
  • Matança
  • Autópsia
  • Psicanalista
  • Gari da Comlurb
  • Poteira
  • Barbeiro
  • Ordenha
  • Realejo
  • Preparando café
  • Casa de farinha
  • Ordenha
  • Tocador de Realejo
  • Ralando milho
  • Casa de farinha
  • Peneirando café
  • Rendeira
  • Cineasta
  • Casa de Farinha